top of page
Buscar
  • qualitiesofthehear

O medo e os padrões não saudáveis

Atualizado: 9 de dez. de 2021


O amor vive em nós… o medo também, mas qual é o mais saudável? A qual devemos dar mais importância, atenção, espaço e momentum (impulso) nas nossas vidas?

A resposta é óbvia? Sim? Vamos refletir um pouco sobre as nossas vidas? É isso que temos feito?

A tabela abaixo dos Dez Padrões Não saudáveis, reflexão do próprio Yuan Tze, sintetiza as manifestações dos mesmos e a forma de os transformar. Acrescentei apenas o medo que está associado a cada um.


Dez padrões não saudáveis
.pdf
Download PDF • 262KB

Se conseguiram ler até ao fim a tabela, muito obrigada pela abertura e confiança.

Se reconheceram partes de vocês mesmos nos textos, parabéns e estejam gratos ao caminho que fizeram até aqui no autoconhecimento, autorreflexão e evolução como seres humanos.

Se não leram, se não reconheceram partes de vocês... experimentem outro dia. Abram-se a essa mesma possibilidade, oportunidade.


Gandhi disse: "Sejamos a mudança que queremos ver no mundo". Somos parte de um todo, quando melhoramos algo em nós, estamos a melhorar o mundo. "Cada consciência individual está energeticamente ligada à consciência coletiva; como tal, a cura pessoal promove a cura coletiva."


Já ouviram "O interlúdio" de Martin Luther King Jr.?

"Você pode ter 38 anos, assim como eu. E um dia uma grande oportunidade está diante de si e pede que defenda algum grande princípio, algum grande problema, alguma grande causa. E você se recusa a fazê-lo porque está com MEDO. Você se recusa a fazer isso porque quer viver mais. Tem medo de perder o emprego. Ou tem medo de ser criticado. Ou de perder a sua popularidade. Ou está com medo de que alguém o esfaqueie ou que atire em você ou bombardeie a sua casa. E então você se recusa a tomar uma posição. Bem, você pode continuar e viver até os 90 anos. Mas você está tão morto aos 38 quanto estaria aos 90. E a sensação de respirar na sua vida é apenas o anúncio tardio de uma morte anterior do espírito. Você morreu quando se recusou a defender o que é certo. Você morreu quando se recusou a defender a verdade. Você morreu quando se recusou a defender a justiça."



É um discurso magnífico que remata esta minha curta observação, reflexão. O medo é necessário, quando conduzimos ou atravessamos uma estrada, por exemplo. O medo ajudou-nos durante centenas, milhares de anos a evoluirmos e a crescermos. Enquanto vivíamos em ambientes hostis de feras, animais e outros seres humanos, onde as questões da nossa própria segurança e sobrevivência eram postas em causa.

O medo manifestado pelos seres humanos nos dias de hoje, a meu ver, quase sempre é prejudicial na relação com os outros; quando não é transformado impede o nosso próprio crescimento e evolução. MLK foi assassinado. Hoje é lembrado como figura mais proeminente e líder do movimento dos direitos civis nos EUA, note-se através da não-violência e desobediência civil.


A chave para transformar o medo é substituí-lo com grandes doses de amor. Amor-próprio, amor pelas outras pessoas, amor pela natureza e animais, amor pelo planeta!


Os padrões não saudáveis são a "sombra" (referida por Carl Jung) que cada um de nós carrega. Só através da auto-observação, autoconhecimento, podemos identificá-los, aceitar que fazem parte de nós, para posteriormente os poder transformar em padrões cada vez mais saudáveis. O processo de crescimento não é estático, estamos em constante mudança.


O medo, quando nos nega a liberdade de expressão, de aceitação, de justiça , não deverá ser visto como algo saudável nas nossas vidas!


Se outrora adoeci, não foi por falta de amor à minha volta, foi porque o medo me aprisionou e quase me levou à morte (de espírito). O medo do outro, se deixarmos expande-se em nós como arma mortífera. Sejam melhores do que fui outrora. Hoje escolho ser melhor, por mim mesma, pelos que me rodeiam e se importam comigo! Renasço após cada queda, desafio, conflito, porque não me escondo, não evito. Sinto em cada célula, cada emoção, todo e qualquer sinal no meu corpo, no meu coração. Parto e reparto com quem (con)vivo, porque foi sempre assim que aprendi e cresci.


"Não procure reconhecimento, mesmo que ele seja legítimo. Os íntimos são aqueles que mais nos frustarão." (Augusto Cury)

"Quando não podemos mais mudar uma situação, somos desafiados a mudar a nós mesmos. (Viktor Frankl)


Assim foi, durante meses... não posso mais, não quero mais esta frustração dentro de mim. Quem escolheu o caminho do medo, com certeza não segue de mão dada comigo, porque eu escolhi há anos o caminho do amor e da liberdade.


Não sou ovelha, sou LEOA (de signo também)!


Eu vim para esta vida para ser feliz! Amei, confiei e aguardei pacientemente. Continuo a amar e a confiar, mas entrego ao Universo os nossos caminhos.



Grata a todos vocês que espalham, partilham e doam AMOR!!!

407 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Amanhã, dia 15 de novembro faz 1 ano que comecei a ser facilitadora de um projeto de Meditação na escola pública em Portugal. Para mim, tudo começou em novembro de 2018, quando no último ano do curso

bottom of page