top of page
Buscar
  • qualitiesofthehear

A borboleta e a mensagem de esperança

Atualizado: 9 de dez. de 2021

https://mcusercontent.com/92656bb88cc03e3b21bc5eb89/files/c968b55b-cd17-442c-b09d-8ff748d5c462/TichaSantos.pdf?mc_cid=45a7e216fb&mc_eid=c0c49e7a4b


No dia 23 de fevereiro de 2021, recebi uma mensagem e fé através de uma borboleta.


Voltemos atrás no tempo. Decidi sair da casa dos meus pais, este ano escolar, devido à minha situação de trabalho/profissão.

Tinha uma gata e uma cadela, com uma ligação de 11 ou 12 anos. Mas tive que as lá deixar. Era o ambiente delas, foi lá que cresceram e sempre viveram.


No dia 2 de novembro de 2020, senti um "apelo" e conduzi até à casa dos meus pais. Passei uma noite apenas e voltei a conduzir quatro horas para regressar ao meu local de trabalho no dia seguinte.

A minha querida gata (Xinha) morreu na cama comigo e com a minha mãe ao lado dela. Foi uma mistura de tristeza, mas também de muito amor e gratidão.


No dia 22 de fevereiro liguei à minha mãe. Ela atendeu com apreensão na voz e disse-me "Recebi agora um telefonema e nem sei como te dizer..."

Ao que eu lhe respondi: "Sobre a Quica?" (nome da minha cadela).


Ela disse: "Bem sim. O teu irmão já te ligou?"


"Não!" - foi a minha resposta.


A minha mãe acabava de receber a notícia que a Quica havia sido atropelada pelo comboio que passa mesmo frente à casa. E assim foi, num espaço de 3 meses despedi-me das minhas duas grandes e amorosas companheiras.


No dia seguinte, senti muito a necessidade de caminhar pela natureza. Não consegui despedir-me da Quica... Estava triste, precisava de sair de casa.

Era final de tarde. O sol já se estava a pôr atrás de um monte e eu tinha um casaco com mangas muito brancas. Foi nesse momento que uma grande borboleta pousou no meu antebraço direito.

Nessa caminhada tinha a companhia de duas pessoas comigo e disse-lhe: "Bem, a borboleta foi atraída pela luz refletida das minhas mangas brancas."

E ela ali permaneceu. Era tão grande, que eu conseguia ver os seus olhos e pêlos com bastante detalhe. A borboleta poderia ter pousado de qualquer maneira, mas estava voltada para mim, como se também estivesse a olhar para mim. Sorri e simplesmente me ocorreu dizer às duas pessoas que me acompanhavam: "É a minha Quica! Veio despedir-se de mim!" E assim que voltei a olhar para a borboleta senti uma mensagem que surgia na minha cabeça, no meu coração: "Não te preocupes. Vai ficar tudo bem!"


"Alguém que tire uma foto, por favor." - disse eu.

A borboleta descolou. Uns segundos depois ainda passou perto do meu resto e desapareceu a voar no topo de uma árvore. Não mais voltou a aparecer durante aquela caminhada.





55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Amanhã, dia 15 de novembro faz 1 ano que comecei a ser facilitadora de um projeto de Meditação na escola pública em Portugal. Para mim, tudo começou em novembro de 2018, quando no último ano do curso

bottom of page